quinta-feira, agosto 22, 2013

IGREJA NA "UTI"...SEU ESTADO DE SÁUDE ESPIRITUAL É GRAVE


 PASTOR JOSÉ COSTA

http://blogdoprjosecosta.blogspot.com.br/

A igreja que tem o nome do que vive, mas está morta... Eu diria que ela ainda está viva, mas existe o perigo iminente de morte espiritual.  

Esta palavra tem soado aos meus ouvidos há dias, então resolvi compartilhar com você; a respeito da igreja de Sardes mencionada em apocalipses capitulo 3 vers. 1b: "Eu sei as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto”. 

Ela tinha nome, era conhecida por suas obras e por sua reputação. Vivia da sua fama, pensava que só o nome dava-lhe o direito em ser reconhecida como uma igreja de poder, mas o pentecoste, já não existia mais. O fogo do poder de Deus extinguira, foi embora a gloria de Deus, a chama ardente do Espirito Santo apagara em muitos corações. O pavio que fumega estava se apagando!

Viviam de aparência de igreja muito espiritual. Porém o Senhor Jesus que conhece o interior de cada um, a adverte de sua iminente morte. Deus não queria que a igreja de Sardes vivesse só de vanglorias passadas, Jesus estava chamando a uma realidade: Ela estava morrendo e não sabia. 

Entretanto Jesus procurava desperta-la de seu sono profundo. Pelo que diz: “Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá” (Efésios 5:14). 

Jesus aconselha a ser vigilantes, concernente a sua vinda, da a entender que eles estavam se esquecendo da sua vida espiritual, não se importavam com a vinda de Jesus, estavam quase todos, despercebidos com respeito a este acontecimento. Jesus os adverte: ”Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei”. 

Vale lembrar que eles tinham que acordar, para fortalecer e animar o restante que estavam para morrer. Eles estavam inertes e não faziam mais suas primeiras obras. 

Trazendo para os nossos dias. Existem igrejas centenária que estão na “UTI”, próxima da morte, vivem da história de seus ilustres pioneiros; do nome da igreja, se não acordarem para a realidade e não se arrependerem, irão morrer espiritualmente.  

Entretanto não é isso que Jesus quer para a igreja contemporânea. Mas, que ela volte a ser como era antes... Uma igreja santificada pela palavra. Sem a sede do poder eclesiástico, mas sim do poder pentecostal trazido por seus pioneiros. Então voltará a ser uma igreja não só de crentes nominais, vazios, sem unção e poder, mas crentes cheios do Espirito Santo. 

Existe na igreja um remanescente que faz a diferença, estes irão mudar a história da igreja. São os vencedores. Mas também têm em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes e comigo andarão de branco, porquanto são dignas disso. 5-O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 6- Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. 

Jesus quer vivificar a sua igreja. Ainda que você olhe e vê como Ezequiel via, na visão do vale dos ossos secos: .1-“Veio sobre mim a mão do Senhor; e o Senhor me levou em espírito, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos, 2- E me fez andar ao redor deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale e estavam sequíssimos. 3-E me disse: Filho do homem, poderão viver estes ossos? E eu disse: Senhor Jeová, tu o sabes. 

9- E ele me disse:
Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor Jeová: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. “10 – E, profetizei como ele me deu ordem; então, o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército grande em extremo.” (Ezequiel 37:- 1, 2,3,9,10).

Jesus quer vivificar a sua igreja. - E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, (Efésios 2:1). Mas, muitos não querem renunciar a vida de pecado, não decidem viver uma vida santificada com Jesus. Apresentam sempre uma desculpa para não seguir a Jesus.

Veja o que disse um jovem que foi convidado a seguir Jesus: “Senhor, permite-me que, primeiramente, vá sepultar meu pai”. Jesus, porém, disse-lhe: “Segue-me e deixa aos mortos sepultar os seus mortos” (Mateus 8:21, 22). 

Tens nome de que vive, mas estás morta... Teólogos concordam que a carta endereçada às sete igrejas da Ásia, eram igrejas locais, e que também existiram em toda a história eclesiástica, isto é, todos os tipos de comportamento podem existir em uma igreja e também no contexto cronológico da época da mesma.  

Como estamos meditando no capitulo primeiro da carta à igreja de Sardes, ela é comparada ao período seguinte da Reforma (1517 – 1648 D.C.). Período dos reformadores (Martim Lutero, Ulrich Zwinglio, João Calvino e outros), começou uma nova era para a igreja; no entanto, com o decorrer dos anos ela começou a morrer espiritualmente. 

A igreja contemporânea corre o risco, se não vigiar, de morrer espiritualmente, como muitas em épocas anteriores já vieram á falecer. Mas no tocante a isso ainda há esperança, é só se arrepender e voltar aos primórdios da igreja onde o SER tinha mais prioridade do que o TER.                     

Maranata!                                                                   



Pr José Costa






.


2 comentários:

Joao Cruzue disse...

Parabéns pelo post, Pr. José Costa. Seja bem-vindo neste espaço.

Jose Costa disse...

Irmão Joaõ Cruzué,

Meu coração jubila de tanta alegria em poder de alguma maneira contribuir no Reino de Deus com este simples post.
Agradeço por ter aberto este espaço neste conceituado blog.

Saudações em Cristo.

Pr José Costa