segunda-feira, fevereiro 13, 2012

Ser cristão é um inconveniente

Jean Corrêa

Se alguém lhe disse que ser cristão é fácil, tranquilo, moleza, sinto lhe dizer que é mentira. Tem muita gente vivendo e ensinando essa balela de que ser crente é mamão com açúcar. Entregar o dízimo, dar uns berrinhos nos cultos de domino, levantar a mão e dizer "a paz do Senhor" quando encontra outro irmão; para alguns, isso é ser crente. Mas a escolha de entregar-se a Jesus implica em mudanças drásticas na nossa vida. Os pregadores querem esconder essa verdade para não assustar os membros em potencial que estão aí pelo mundo. Mas a verdade é essa: a vida cristã exige muito.

Exige pelo simples fato de que tudo o que a Bíblia prega vai contra todos os costumes do mundo. O mundo está morto no maligno; e isso porque, ao se unir ao maligno, o mundo deu as costas para Deus e se afastou dele, que é a fonte da vida. As características da vida natural que o mundo e seu sistema falido nos oferece é o exato oposto daquilo que Deus quer e espera de nós. Nada mais natural: são dois sistemas antagônicos. Escolhe-se um ou outro, nada de meio termo. Não se pode servir a dois senhores, como Cristo disse.

Vida cristã é vida de entrega, de dedicação à Deus, de auto-negação. É tomar a própria cruz e seguir nosso Mestre. E não há cruz que seja leve. É impossível viver os preceitos que Deus nos revelou em sua Palavra e não entrar em conflito com o sistema em que vivemos e com as pessoas que nos cercam. Estar no mundo sem ser do mundo traz muitas dificuldades.O convívio fica bem prejudicado quando se discorda de tantas coisas! O crente nada contra a correnteza mesmo, sendo puxado e tentado a mudar de direção, mas insistindo em seguir em frente, mesmo com os braços queimando de cansaço.

Se não fosse o consolo de Espírito Santo que habita em nós e a fé que se tem nele, qualquer um desistiria fácil. Mas quando lembramos que a causa não é só nossa, mas que há um Deus que nos comprou pro alto preço e que, por amor, está do nosso lado sempre, a carreira fica mais agradável. Todos nós temos que aprender isso a cada dia, se não o medo vai nos dominar e não teremos sequer vontade de seguir os passos de Jesus. O grande escritor e pensador cristão John Stott escreveu:

Sabemos que encontrar a Deus e aceitar a Jesus Cristo seria uma experiência inconveniente. Isso envolveria o repensar de toda a nossa perspectiva de vida e o reajustar de toda a nossa maneira de viver. E é a combinação da covardia intelectual e moral que nos faz hesitar.[1]

Para nos salvar, Deus nos deu tudo. Por isso, a você que foi salvo por essa entrega total, Deus pede tudo. Vença o medo. Não seja covarde e busque a Deus incessantemente. Não vou te iludir dizendo que tudo será fácil. Mas posso te garantir que será muito prazeroso, pois não há nada melhor na vida do que servir a Deus e viver em comunhão com ele.

Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa, a encontrará.

[1] STOTT, John. Cristianismo Básico. Edições Vida Nova.

2 comentários:

Bruno Willian disse...

Lindo texto.

Joao Cruzue disse...

. Irmão Jean,

Parabéns. O blog da Associação é justamente para publicar texto de autoria de seus editores.

Irmão João.