quinta-feira, março 13, 2014

Regras Básicas Para o Bom Desempenho de um Professor de EBD

Um professor de EBD necessita  muito mais 
do que habilidade  verbal e conhecimento; é 
essencial que haja realmente o  chamado e 
muito amor pelas  almasporque a EBD é 
continuação do trabalho  missionário
    Uma das mais nobres missões da Igreja na era cristã é o ensinamento, pois uma das últimas ordens que Jesus Cristo nos deixou foi fazer discípulos e ensiná-los a guardar todos os seus mandamentos. Para que essa ordem seja cumprida é necessário que hajam mestres, e esse ministério é tão complexo que a Bíblia, em Tiago 3:1, ainda nos adverte da seguinte maneira: "Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo". Diante de um "incentivo" desses, somente o que cada um de nós tem a fazer é procurar ter a certeza do seu chamado, pedir a graça de Deus, ter o máximo de cuidado ao abrir a sua boca e se dedicar ao máximo nessa tão honrosa e espinhosa tarefa. Dos poucos privilegiados com a dádiva de maravilhoso dom, a grande maioria recebe a oportunidade de exercê-lo na Escola Bíblica Dominical de sua igreja local, a qual merece indiscutivelmente o título de maior curso teológico do mundo pois está inserida na programação de trabalhos de quase todas as denominações evangélicas. Diante da grande demanda de alunos existe um fator muito preocupante que é a qualidade dos professores, pois o êxito de cada classe depende muito de uma boa apresentação em suas aulas.
A utilização de todos os recursos 
possíveis é indispensável; por isso o 
professor deve estar sempre tentando 
manter-se atualizado na busca de 
conhecer novas ferramentas
    Obviamente, cada local possui condições e regras diferentes como, por exemplo, ambientes barulhentos devido a existência de várias turmas num mesmo salão, tempo de ministração muito curto, pouco ou nenhum material de trabalho, alunos desinteressados ou "participativos" demais, obreiros líderes que interferem com opiniões próprias e uma série de outros obstáculos que contribuem para inibir professores não preparados, principalmente os iniciantes. Mas, com boa vontade e dedicação, é possível superar a tudo isso e obter um bom aproveitamento observando e colocando em prática pequenos detalhes que, embora pareçam pequenos, fazem grande diferença. Vejamos alguns deles:
  1. O professor deve chegar sempre cedo e cumprimentar um por um; pois é ele que deve esperar pelos alunos e não os alunos esperarem por ele.
  2. Conhecer, ainda que não profundamente, o ambiente e o estilo de vida dos membros da igreja; pois a aplicação de comparações e ilustrações adequadas são fundamentais para se obter um bom aproveitamento.
  3. Não precisa ter uma oratória perfeita e nem ser um bom animador de palco, mas seu timbre de voz e a maneira de abordar cada tema deve causar curiosidade e interesse; pois a primeira impressão é a que fica, e o que não começa bem dificilmente acaba bem.
  4. Manter a voz num tom moderado para que a sua turma possa ouvi-lo sem atrapalhar as demais classes; pois esse é um local de ensinamento bíblico e não uma feira.
  5. Não usar roupas ou perfumes chamativos; pois os alunos devem prestar atenção ao que ele diz e não nele.
  6. Controlar gestos e evitar gírias ou piadas em excesso; pois o foco da lição não deve ser substituído pela imagem do professor.
  7. Se tiver problemas com nervosismo, deve controlar-se ao máximo para não demonstrar isso; pois nervosismo não passa credibilidade aos ouvintes.
  8. Trazer sempre coisas novas que despertem a atenção dos alunos; pois se for só para ouvir que Jesus é bom, a maioria vai preferir continuar indo somente aos cultos normais mesmo.
  9. Se for fazer uso de dinâmicas, ter muito cuidado para aplicar atividades que respeitem o nível intelectual de cada um; pois, em muitos lugares, nem todos são bem alfabetizados ou têm facilidade para executar tarefas difíceis;
  10. Utilizar bastante recurso visual dentro de suas possibilidades como, por exemplo, fotos, desenhos, gráficos, mapas e vídeos; pois o que se vê é muito mais lembrado do que o que se ouve.
  11. Mesmo que tenha uma boa memória ou utilize recursos tecnológicos deve sempre expor sua Bíblia; pois é importante que os alunos vejam que ele está ensinando a Palavra e não dizendo o que pensa.
  12. Não é obrigado a ler tudo o que está escrito na revista, mas apenas ter o cuidado de não fugir do assunto nela exposto; pois ela é só um material de orientação e sua leitura integral toma muito tempo.
  13. Levar conteúdos adicionais mesmo que não pretenda usá-los, para caso aconteça de seus comentários se esgotarem antes do tempo previsto; pois um professor que se senta antes do superintendente determinar o final da aula está provando que não é apto para o ensino.
  14. Se for confrontado, deve dar um certo espaço para o aluno falar e, demonstrando convicção, responder com mansidão e simpatia; pois professores são como pastores e devem juntar e não dispersar as ovelhas.
  15. Nunca se esquecer de que ele não é um repórter ou um contador de histórias, mas sim um defensor da Palavra de Deus; pois ensinar a Bíblia não é formar livres pensadores, mas sim fazer discípulos convictos de que realmente estão seguindo o caminho da verdade.
  16. Ter amizade com os alunos e, quando notar a falta de alguém, ligar ou fazer uma visita; pois, muitas vezes, nossos irmãos podem estar precisando de uma palavra de conforto e não somente de palavras de conhecimento.
  17. Evitar citar nomes quando fizer perguntas; pois há muitos alunos que nunca mais voltam depois de terem passado pela vergonha de não conseguirem responder algo.
  18. Se alguém fizer algum comentário errado ou pergunta fora do assunto, procurar corrigir com jeito para não expô-lo ao vexame; pois um aluno ridicularizado é um aluno a menos.
  19. Não deve falar muito de si mesmo ou de sua vida pessoal; pois isso não é um discurso de autobiografia ou um culto de testemunhos e sim um ensinamento.
  20. Lembrar-se de que está ensinando a Palavra de Deus e não uma disciplina humana; pois se você está diante desse valiosíssimo Trabalho é para dar honra e glória ao nome dEle.
Um bom professor não estuda apenas 
para a aula, mas está sempre 
atento para absorver o máximo 
de informações possível de 
tudo a sua volta
    Esses são apenas alguns dos inúmeros itens que um professor de Escola Bíblica Dominical deve colocar em prática para ter um bom desempenho diante dos alunos. De fato, essa não é uma tarefa nada fácil, porque um professor de Bíblia ensina múltiplas matérias, pois as Escrituras Sagradas, juntamente com as questões espirituais, abordam também questões históricas, geográficas, científicas, biológicas, matemáticas, morais, políticas e linguísticas, o que exige também um razoável domínio da língua portuguesa. Um professor de EBD é mais do que um professor, ele é um mestre chamado por Deus para resgatar vidas do abismo da falta de conhecimento, que é a arma maligna que o inimigo tem usado para levar o povo ao perecimento. Por isso, valorize e se dedique ao máximo sabendo que o vosso trabalho, mesmo que, por muitas vezes, pareça não estar sendo devidamente reconhecido, não é vão no Senhor.

Jonas M. Olímpio

2 comentários:

Edmara Oliveira disse...

Muito bom. É bom vê pessoas interessadas em espalhar boas novas pela internet.

Visitem meu blog! www.elaecrista.com

Carmen Correia disse...

Excelente texto! A palavra de Deus diz "se é ensinar, que haja dedicação".

Em Verdade blog da Carmen. Me visitem!