domingo, abril 17, 2011

Golpe de sequestro de crente por celular desligado na Igreja

..


João Cruzué

Os aparelhos celulares devem ficar desligados durante o culto ou outras atividades dentro da Igreja. Bem é assim que somos instruídos. Todavia, vou relatar um fato gravíssimo - de simulação de sequestro - acontecido com pessoas conhecidas que me deixou em dúvida. Minha intenção é que isto chegue ao conhecimento de pastores e membros de Igreja.

A mãe de uma pessoa conhecida foi a um culto de aniversário. Ela entrou na Igreja e desligou o celular. Todos munda sabe dessa determinação na Igreja - até os bandidos. Daí em diante veio uma sequência de acontecimentos ruins.

Era uma sexta-feira. Uma pessoa liga do meio da rua para a filha desta senhora. A moça tinha acabado de chegar da escola. A pessoa disse que a mãe dela tinha sido assaltada, espancada, o carro e a bolsa roubados. Então a partir daí a filha da irmã ficou muito nervosa.

Os bandidos puseram uma mulher no telefone: "Filha me dá o número do seu celular porque eu estou tão nervosa que nem me lembro o número dele, estou muito machucada..." Apavorada e superpreocupada, a filha pensou que a voz era mesmo da sua mãe. Deu número de telefone, local onde poderiam deixar sua mãe, porque ela não tinha condiões de vir sozinha, etc.

Dois minutos depois, um bandido liga no celular. "Nós sequestramos sua mãe, viu sua... se você não vier agora aqui com dinheiro, eu estou com um revolver na cabeça dela, e vou meter bala." E ameaças muito maiores que estas. A filha desta senhora entrou em pânico. Os bandidos mandaram desligar o telefone fixo da casa. E disseram para não atender nenhum outra chamada no celular. O cerco estava fechado.

"Se ligar para a polícia, sua mãe morre."

A moça entrou em pânico. Juntou suas economias para ir salvar a mãe. Só não o fez isso, por causa dos vizinhos que chegavam, e dali a pouco o pai dela que também chegou. Isto tudo aconteceu por volta das 20:00h. A situação estava fora do controle.

Mas os vizinhos também eram crentes. Primeiro oraram. Depois ligaram para a polícia. Em seguida procuraram por um número de um telefone de amigos na Igreja, na esperança de que alguém estivesse com o celular ligado. Na primeira tentativa tentaram falar com uma pessoa da família do Pastor, mas também seu celular desligado.

Na segunda tentativa, ligaram para a esposa do Pastor de jovens. Ela tinha se atrasado para culto e acabava de chegar na Igreja. Quando o celular tocou, ela deciciu não atender, pois devia ser assunto de trabalho. Mas não se sabe bem porquê - ela atendeu.

Paz do Senhor fulana... você pode me dizer se a irmã fulana de tal, minha mãe, está aí no culto...?

"Sim ela está. Estou olhando para ela..." Respondeu a esposa do Pastor.

E foi assim que a simulação de um falso sequestro foi desmascarada e um sequestro real deixou de acontecer. Real, sim, porque ao levar o $ para trazer sua mãe de volta,
aquela filha estava indo ao encontro de bandidos reais.

Aí estão os fatos. O Celular deve ficar desligado quando você está Igreja? Os golpes de sequestros por telefone estão se repetindo no Brasil em uma arga escala ascendente. Até o falecido ex-Vice Presidente José de Alencar caiu (ou quase) nele. Eu sei que o toque escandaloso de um celular durante um culto é uma coisa profana, mas eu creio que há outras formas de mantê-lo ligado, sem que cause interrupção no culto.


Diante disso, deixo uma pesquisa:

1 - O celular deve ficar desligado na Igreja?

2 - Deve ficar na função vibracall/silencioso?

3 - Deve ficar ligado mas com o volume de toque baixo?


Deixe seu comentário abaixo ou envie sua opinião para cruzue@gmail.com




.

Um comentário:

Missionária Priscila disse...

Acredito que o celular deve permanecer ligado mas no modo vibratório e caso haja insistências nas chamadas recebidas do mesmo número precisamos retornar ainda que seja por uma mensagem, tudo com ordem e decência.
Paz.

www.aconselhandopravencer.blogspot.com