domingo, agosto 31, 2008

Sete passos para jogar fora o futuro da sua Igreja


Não discrimine as Crianças

Baptist Kids

Por João Cruzué

Quero denunciar os sete passos que acontecem rotineiramente por falta de visão em uma Igreja, no tocante ao ministério infantil, cuja conseqüência é a formação de um exército sempre crescente de desviados, pelo desperdício, abandono e discriminação desses recursos que proveriam seu futuro.

1 - Não dê importância às crianças, continue achando que elas vão crescer e de um modo ou de outro, vão fazer tudo exatamente como os crentes da geração atual estão fazendo.

2 - Mantenha constantemente as crianças segregadas e discriminadas do culto principal, com a desculpa de que elas são barulhentas e só atrapalham o silêncio no culto dos adultos.

3 - Não se preocupe em fazer apelos para que elas aceitem Jesus, continue pensando que filhos dos crentes já são convertidos desde o berço.

4 - Quando voltar do culto para casa , mantenha o costume de comentar todos os erros, falhas e defeitos que você viu, para que seus filhos entendam que não há nada que preste ali.

5 - Ao fazer um planejamento de longo prazo das atividades da Igreja, esqueça completamente das crianças, continue pensando que elas continuarão sempre do mesmo tamanho.

6 - Quanto à música, proíba qualquer mudança; seja inflexível e determine que se cante apenas os hinos da sua geração.

7 - Não se preocupe com a integração de adolescentes nas atividades da Igreja e mantenha o costume de nunca trocar lideranças nem de dar oportunidades para os mais novos.

Se por acaso isso estiver acontecendo na Igreja prepare-se para a colheita. As crianças vão crescer e se tornarem adolescentes; os adolescente em jovens, mas a maioria deles não terá boas lembranças nem entusiasmo para assumir compromissos cristãos. De onde virá a atual apatia da juventude cristã atual? Ouso dizer que ela vem do desprezo, da falta de prioridade e do engano de lideranças sem visão, em achar que crianças são seres humanos de segunda categoria, desinportantes e almas desprovidas de valor. Se na sua Igreja não houver nenhuma preocupação de incentivar, dar relevância e integrar crianças e adolescentes nos trabalhos rotineiros, com toda certeza o futuro dela está sendo jogado na rua.

A verdade não deve ser escondida debaixo do tapete.


cruzue@gmail.com



.

2 comentários:

Adones@comentários-escrituristico disse...

Parabéns pelo comentário sobre os "sete passos...", irmão Cruzue. Importantíssima esta matéria, pois se não for dada uma dedicada atenção às nossas crianças e adolescentes, hoje, no presente, como igreja, como poderemos dizer que elas serão a continuidade e o futuro da igreja do amanhã? Que le abençoe sempre. A paz do Senhor.

Joao Cruzue disse...

.

Irmão Milton,


Obrigado pela visita e pelo comentário.

Quando fui dirigir a primeira congregação, notei que as crianças ajoelhavam-se no chão frio para colorir os desenhos das revistas de Escola Dominical.

Um irmão da Igreja, que era marceneiro e eu, construímos três mesas com tampo de fórmica e cavaletes de sustentação.

Apesar de que a congregação fosse de poucas pessoas, em pouco tempo tínhamos um grupo infantil com mais de 30 crianças, cujo louvor era o mais bonito da Igreja.

Minha filha mais nova, na época com uns cinco anos ainda não tinha voz nem unção par cantar. Era como um bezourinho. Jesus lhe deu dom e unção naquele tempo.

E nosso grupo infantil era, se não o melhor de um setor com 70 congregações, ficava entre os três primeiros.

E tudo isso começou quando Deus viu que as crianças deixaram de usar o chão como apoio para estudar as lições de Escola Dominical da Igreja.

É por isso que escrevi os tais "7 passos". Tive uma real experiência com o Senhor neste assunto, e sei que o caminho é por ali.

A Paz Irmão Milton.


João.


.